Descobrindo seus antepassados por meio dos sobrenomes portugueses

Descobrindo seus antepassados por meio dos sobrenomes portugueses

A pesquisa genealógica traz muitas descobertas interessantes sobre nossos antepassados e nossa própria história. E uma forma de começar essa pesquisa é investigar nossos sobrenomes.

Em Portugal, os sobrenomes são formados por um nome de família, que pode ser transmitido pelos pais ou adquirido por casamento, e um prenome, que é o nome próprio da pessoa.

Existem diversos sobrenomes portugueses que possuem origens diferentes, seja de origem latina, germânica, árabe, judaica, entre outras. A seguir, vamos explorar algumas destas origens e seus respectivos sobrenomes portugueses.

Origem latina
A língua portuguesa tem origem no latim e muitos sobrenomes portugueses são derivados desta língua. Alguns exemplos são: Silva, que significa “floresta” em latim; Santos, que significa “santo” em latim; e Ferreira, que significa “lugar onde se fazem ferramentas” em latim.

Origem germânica
Os germânicos foram povos que habitaram a Europa Ocidental antes da Idade Média, e muitos de seus sobrenomes foram adotados em Portugal. Alguns exemplos são: Almeida, que significa “derrubada pelo exército alemão” em germânico; Coelho, que significa “pequeno coelho” em germânico; e Costa, que significa “encosta” em germânico.

Origem árabe
Durante a ocupação muçulmana na Península Ibérica, muitos árabes deixaram sua marca na cultura e língua portuguesa. Alguns exemplos de sobrenomes portugueses com origem árabe são: Alves, que significa “filho de árabe” em árabe; Correia, que significa “correio” em árabe; e Marques, que significa “filho de Marco” em árabe.

Origem judaica
A presença judaica em Portugal remonta à época dos romanos, mas foi durante a Inquisição que muitos judeus foram obrigados a se converter ou a deixar o país. Alguns sobrenomes portugueses com origem judaica são: Abreu, que significa “do porto” em hebraico; Nunes, que significa “filho do rabino” em hebraico; e Pereira, que significa “árvore de peras” em hebraico.

Além das origens dos sobrenomes, é possível também fazer uma pesquisa mais aprofundada para descobrir mais informações sobre nossos antepassados. Uma forma de começar essa pesquisa é investigar registros civis e religiosos, como certidões de nascimento, casamento e óbito, além de censos antigos.

Também é possível fazer uma pesquisa genealógica através de sites especializados, que possuem bancos de dados com informações sobre nossos antepassados. Alguns exemplos são o MyHeritage e o FamilySearch.

Outra forma de descobrir mais sobre nossos antepassados é através da análise do DNA. Com o teste de DNA, é possível descobrir informações sobre a ascendência étnica, regiões de origem e parentes distantes.

Por fim, é importante lembrar que a pesquisa genealógica pode trazer surpresas e revelações sobre nossos antepassados. É preciso estar preparado para lidar com informações que podem ser diferentes do que se espera ou imagina.

Em resumo, a investigação dos sobrenomes portugueses é uma forma de começar a pesquisa genealógica e descobrir mais sobre nossos antepassados e nossa própria história. É possível encontrar origens diferentes, como latina, germânica, árabe e judaica, e aprofundar a pesquisa através da análise de registros civil e religiosos, sites especializados e teste de DNA. A pesquisa genealógica pode trazer surpresas e revelações inesperadas, por isso é importante estar preparado para lidar com diferentes informações.